11 coisas que deve saber antes de viajar para África do Sul


Planifique a sua viagem a África do Sul e esclareça todas as suas dúvidas.

Se nunca esteve em África e pretende visitá-la pela primeira vez, uma viagem a África do Sul é uma excelente experiência para descobrir as maravilhas do continente. As belas paisagens e a fauna selvagem que até agora só conhecia através do cinema ou livros, tornar-se-ão realidade. A África do Sul é um país distante cuja viagem deverá ser planeada com a devida antecedência e tendo em consideração algumas recomendações de segurança. Aproveite este artigo para organizar a sua viagem de uma melhor maneira. O safari da viagem a África do Sul com o qual sonhava está cada vez mais próximo!


1. Como chegar a África do Sul e como movimentar-se uma vez no destino?

De momento, não existem voos diretos de Portugal para África do Sul. No entanto, existem voos para a capital sul africana desde Lisboa e outros aeroportos importantes de Portugal que fazem escala em Londres, Amsterdão, Frankfurt, Zurich, Paris, Dubai ou Istambul. É possível viajar à Cidade do Cabo desde o aeroporto de Joanesburgo.

O transporte em comboio é realizado através das empresas Commuter Corporation (SARCC) e Metrorail. A opção mais segura é o comboio expresso, o Gautrain Rapid Rail, com trajeto de Joanesburgo até Pretória, passando por Rosebank, Sandton e Midrand. Existe também uma linha que cobre o trajeto entre o Tambo International Airport e Sandton. 

A capital dispõe de serviços de táxi de dois tipos: carros com taxímetro e mini autocarros. Estes últimos são muito económicos, mas costumam ir cheios e são menos seguros. Para apanhar um táxi, tem que ligar para a central, no entanto é mais recomendável pedi-lo num hotel. Se levantar a mão quando ver um táxi, eles não vão parar. 

Outra opção para movimentar-se pela África do Sul é através de autocarros. Os que melhor funcionam são os da empresa Intercape.


2. Preciso de um visto para viajar a África do Sul?

Se o propósito da sua viagem a África do Sul é turismo e não pretende permanecer no país mais do que 90 dias, não é necessário visto.

No entanto, é necessário um passaporte em vigor para viajar a África do Sul, e este deve cumprir os seguintes dois requisitos: ter uma data de caducidade de, pelo menos, 30 dias posterior à data de saída do país e ter 2 páginas em branco.

Se viaja a África do Sul com crianças, deverá levar o certificado de nascimento completo (que inclua os dados dos pais da criança). Se as crianças viajarem sozinhas deverão também levar consigo uma carta de consentimento dos pais e/ou tutores legais. Neste outro artigo poderá encontrar informação adicional sobre como viajar com crianças


3. São necessárias vacinas para viajar a África do Sul?

Se vai viajar a África do Sul desde Portugal, não é exigido apresentar um certificado de vacinação para entrar no país. Existem algumas vacinas recomendadas como a Hepatite A e B, a febre tifóide e o tétano.

O tratamento contra a malária é aconselhado se vai visitar zonas de risco, situadas a nordeste do país, como por exemplo, o parque Kruger. Nas grandes cidades não existe risco de ser picado pelo mosquito transmissor da doença.

Por outro lado, convém adotar precauções relativamente às relações sexuais, já que o número de infectados na África do Sul pelo VIH é muito elevado.


4. Qual é a melhor época para viajar a África do Sul?

Não existe uma época determinada para visitar a África do Sul porque depende do tipo de viagem que pretenda realizar.

Ao estar situada no hemisfério sul, as estações na África do Sul são opostas às da Europa. No inverno, que vai de junho a setembro, é seco e não muito frio. É a melhor época para desfrutar da fauna. A vegetação é menos exuberante e os animais estão concentrados nos rios para beber água. Além disto, a baleia do sul começa a aparecer na costa. É também uma boa estação para praticar atividades e desportos ao ar livre. 

A primavera é entre setembro e novembro. As temperaturas sobem durante o dia. Esta estação permite observar belas paisagens repletas de flores, como as do West Coast National Park, situado a 90 kilómetros da Cidade do Cabo. 

O verão, de dezembro a março, é caloroso e húmido, com presença de tormentas elétricas. É uma boa época para continuar a desfrutar da vegetação do país e das possibilidades que oferece a costa. É recomendável evitar dezembro e janeiro porque são meses de maior afluência turística e são praticados preços mais elevados. 

Se a sua viagem a África do Sul acontecer durante o outono, entre abril e maio, poderá desfrutar de dias soleados e de noites amenas, que o convidam a frequentar espaços ao ar livre da cidade.


5. A África do Sul é um país seguro?

O Ministério de Negócios Estrangeiros menciona que África do Sul "regista um nível muito elevado de criminalidade, mas os crimes mais violentos ocorrem em townships e áreas isoladas, longe dos principais destinos turísticos."
A embaixada aconselha:
- Levar fotocópias da documentação da viagem separada dos respetivos documentos originais.
- Não sair com demasiado dinheiro e evitar exibir objetos de valor.
- Ser cauteloso ao levantar dinheiro em Multibancos (ATM) para evitar roubos ou fraudes com os dados do cartão.
- Evitar passear pelos centros das cidades e praia durante a noite, e evitar fazê-lo sozinho.
- Informar-se no hotel sobre que lugares evitar, assim como itinerários seguros e meios de transporte a utilizar, sobretudo táxis e comboios.


6. Qual é o seguro de viagem mais adequado para uma viagem a África do Sul?

Recomendamos a compra de um seguro de viagem a África do Sul por estes três motivos:

- O atendimento médico privado na África do Sul é de qualidade, mas muito caro. Um seguro de viagem com uma ampla cobertura e limites de gastos evitará que pague custos elevados por visitas ao médico, transporte em ambulância, exames de diagnóstico, hospitalização, medicamentos e operações de urgência durante toda a sua estadia na África do Sul. O seu seguro de viagem também deve incluir gastos de repatriamento, isto é, se tiver que voltar a casa antecipadamente em caso de doença ou acidente.

- A viagem a África do sul deverá ser preparada com alguma antecedência para poder reservar os voos e alojamentos mais convenientes a um bom preço. Assim poderá reservar excursões ou outras atividades, como um safari ou a visita a um parque. Devido ao alto custo da viagem e do adiantamento com que a reservamos, é conveniente obter um seguro de viagem que inclua uma cobertura de cancelamento. Esta cobertura permite o reembolso dos gastos investidos caso não possamos realizar a viagem (ou interrompê-la) devido a problemas importantes tais como doença grave, alteração da situação laboral, entre outros.

- Se vai praticar atividades ao ar livre na natureza (trekking, safari, rota dos elefantes, bicicleta, mergulho, surf, etc.), amplie o seu seguro de viagem com coberturas específicas de assistência médica para que desfrute com a máxima segurança.

O seguro de viagem Totaltravel da InterMundial inclui outras coberturas importantes para ir a África do Sul: incidências com a bagagem, atrasos ou cancelamentos de voos, responsabilidade civil ou perda e roubo de documentos e objetos de valor.


7. Qual é a moeda utilizada na África do Sul e como posso pagar?

A moeda oficial da África do Sul é o rand (ZAR). A melhor opção é levar dólares dos EUA ou euros, e um cartão de crédito. A quantidade de entrada de moeda na África do Sul é limitada. No entanto, a quantidade de saída não pode ser superior à que introduzimos.

É aconselhado que a troca de euros ou dólares a rands (1 euro = 19 rands aprox.) seja feita em bancos, lojas de câmbio e hóteis. Fazê-lo na rua é ilegal e corre o risco de ser assaltado. É recomendável conservar os recibos do câmbio de moeda na África do Sul para voltar a trocar os rands que sobrarem antes de partir.

As caixas de multibanco encontram-se com facilidade nas cidades. O pagamento com cartão de crédito é amplo. Tente não perder de vista o seu cartão, e não o perca de vista quando for pagar. Nas áreas rurais, muito provavelmente, terá de efetuar pagamentos em numerário.

As gorjetas são dadas como adquiridas, sobretudo nas zonas mais turísticas e representam um 10-15% do valor total.


8. Como conduzir na África do Sul?

Se pretende alugar um carro durante a sua viagem a África do Sul, deverá ter uma carta de condução internacional.

Ao conduzir, convém tomar algumas precauções e medidas de segurança. Mantenha as portas do carro trancadas, janelas fechadas e objetos de valor fora de vista. Informe-se e evite circular pelas zonas assinaladas como "Hi-jacking Hotspot", onde costumam realizar-se assaltos. Estacione em zonas vigiadas, nunca na rua durante a noite.

Na África do Sul a circulação é feita pelo lado esquerdo, o que causa alguns acidentes aos turistas estrangeiros. Inclua no seguro automóvel o serviço de reboque e não aceite serviços de reboque que não tenham sido requeridos previamente.


9. O que ver na África do Sul?

Estes são os principais destinos a visitar na África do Sul:

- Joanesburgo: é também conhecida por Joburg. O regime "Apartheid" pode ser relembrado com visitas ao Museu Apartheid ou ao bairro de Soweto, distrito da cidade onde se concentrava a maior aglomeração de negros durante o regime de Apartheid. Hoje é uma zona alegre e turística cheia de bares, lojas e hotéis. No entanto, existem zonas do bairro que convém evitar. Também pode visitar a casa de Nelson Mandela ou a Igreja Regina Mundi, onde ainda se vêem os buracos de balas dos confrontos da luta pela independência. Desde o último andar do Carlton Center terá uma vista imperdível de Joanesburgo.

- Parque Nacional Kruger: É o melhor parque nacional da África do Sul para fazer um safári e para observar os tão conhecidos Big Five.

- Cidade do Cabo: é considerada uma das cidades com a melhor situação do mundo. Não deixe de passear pela Long Street ou pela orla victoriana (Waterfront). Sem ter que sair da Cidade do Cabo, tem a possibilidade de fazer uma excursão a uma das sete maravilhas naturais do mundo, Table Mountain. Desfrute das vistas para o mar desde a montanha enquanto faz uma caminhada, um picnic ou contempla um pôr do sol.

  - Cabo da Boa Esperança: Permitirá fazer uma das road trips mais bonitas da África do Sul, observar praias de areias brancas e com alguma corte, poder ver avestruzes ou pinguins. Se a sua viagem a África do Sul é entre junho e novembro, não deixe de visitar Hermanus, a cidade das baleias, e a vizinha Gansbaai, a sede do grande tubarão branco. Desde esta localidade saem barcos para mergulhadores que, enjaulados, desfrutam da passagem dos tubarões.

- Rota do vinho de Stellenbosch: ao viajar por esta cidade universitária perto da Cidade do Cabo, poderá apreciar a paisagem cheia de vinhas e a beleza de inúmeros vinícolas um arquitetura colonial, onde organizam degustações de vinho e menus da cozinha tradicional.

- Blyde River Canyon: está situado na província de Mpumalanga e é um dos três maiores canyons do mundo A sua rica vegetação pode ser admirada através de miradouros.


10. O que fazer na África do Sul? Imprescindível: fazer um safári.

Há algo imprescindível na sua viagem para África do Sul: safari. Este é um país rico em parques naturais e um dos países de África onde podemos ver os "big five": león, leopardo, rinoceronte, búfalo e elefante.

Para visitá-los, existem cartões anuais que permitem a livre entrada durante as vezes que quiser. No entanto, a entrada diária é barata. Pode custar entre 4 a 17 euros, dependendo do parque.

Alojar-se num hotel próximo ao parque fará com que não tenha que acordar tão cedo.

Pode percorrer o parque com uma excursão em jeep - pode incluir a recolha no hotel e boleia para o parque ou pode ir por conta própria. Esta segunda opção é a mais económica. No entanto, com a ajuda de um guia poderá desfrutar muito mais: observar a vegetação e os animais sem ter que estar atento ao mapa e à condução. Além do mais, poderá tirar ótimas fotografias. Assegure-se de que tem um sítio com boa vista no veículo. Alguns animais não estão o suficientemente próximos para poder observá-los da melhor maneira, pelo que recomendamos o uso de binóculos.

Se é um amante da fotografia, recomendamos usar uma lente com uma distância focal de 300-500 mm e um bom zoom que capte com detalhe os animais, a sua textura e expressões.

A roupa a levar no safári deverá ser cómoda e variar em função da estação à que pretenda viajar a África do Sul. No entanto, os safáris costumam começar logo pela manhã, pelo que deve levar consigo uma roupa de manga comprida mesmo que seja verão. Use cores naturais (verdes e castanhos) que não chamem à atenção. Proteja-se do sol, beba água e use repelente de insetos.

Faça silêncio quando houver presença de animais para evitar que estes se assustem e fujam.


11. Como usar o telemóvel e conectar-se à Internet na África do Sul?

Caso não tenha contratado um serviço de roaming com a sua operadora telefónica, a melhor opção para utilizar o telemóvel na África do Sul é comprar um cartão SIM, inseri-lo num telemóvel desbloqueado e adquirir um cartão pré-pago. Para comprar um cartão SIM é necessário identificar-se, pelo que deverá levar consigo o seu passaporte.

A cobertura móvel das diversas operadoras é boa nas principais zonas urbanas, no entanto, conectar-se com 3G pode ser difícil. Lembre-se desligar os dados móveis para que o seu telemóvel não se ligue automaticamente à Internet quando não o estiver a usar.

Outra opção para realizar chamadas desde África do Sul é comprar um cartão telefônico para chamadas internacionais e usá-la num telefone público.

O uso de WiFi em cibercafés é económico. Poderá também usar a rede do hotel.

Para poder carregar os seus dispositivos, será necessário um adaptador. Na África do Sul, a voltagem comum é de 230 V e a frequência de 50 Hz. As tomadas são do tipo D e M, com três pinos.

Utilizamos cookies para te proporcionar a melhor experiência possível. Mais info.

fechar