10 dúvidas esclarecidas sobre os voos de escala


Como se faz escala num aeroporto? Resolvemos as dúvidas mais frequentes sobre os voos de escala.

Por vezes, não é possível viajar de avião até algum destino sem fazer um voo de escala. Ou, muitas vezes o que acontece é que os voos directos têm um preço mais elevado, pelo que os viajantes preferem fazer escala nos aeroportos mais lhe convenham, com o objetivo de poupar durante a viagem. Fazer um voo de escala pela primeira vez pode gerar alguma inquietude relacionada com a reserva dos voos ou com as formalidades no aeroporto.

Uma boa maneira para que proteja todos os inconvenientes que possam surgir no seu voo de escala é adquirir um seguro de viagem. Mais à frente, encontrará toda a informação necessária sobre este assunto.

Em geral, quem realiza voos de escala teme em perder o seguinte voo, não sabe se pode sair do aeroporto, entre outras questões. Estas são as perguntas mais comuns que fazem os viajantes, ao realizar voos de escala.


1. Terei tempo de apanhar o seguinte voo?

Há escalas que podem durar 30 minutos e outras que duram 24 horas. As companhias aéreas têm em conta o tempo mínimo necessário para fazer a ligação entre os diferentes aeroportos e estabelecem os voos de modo a que os viajantes possam chegar a tempo ao seguinte voo. Cada aeroporto tem o seu próprio tempo de ligação, tendo em conta se a ligação é feita ou não no mesmo terminal. Esta informação está disponível na página oficial de cada aeroporto.

Infelizmente, estes tempos de ligação estimados pelas companhias aéreas podem falhar, sobretudo se o primeiro voo sofrer um atraso. Ainda assim, mesmo que encontre boas ofertas ao escolher voos com conexões em diferentes companhias aéreas, viajar com a mesma companhia faz com que perder o segundo voo seja menos provável.

Se a sua conexão tem uma curta duração, cada segundo conta. Siga estes conselhos para poupar tempo ao fazer um voo de escala:

- Evite fazer escalas em aeroportos muito saturados.

- Faça o check-in online, assim evitará os balcões nos aeroportos.

- Escolha um lugar na parte da frente do avião e junto ao corredor, para que seja um dos primeiros a sair.

- Informe-se previamente sobre como está distribuido o aeroporto onde vais fazer escala, para que o faça de uma maneira mais rápida, no caso de ter que mudar de terminal, apanhar um meio de transporte ou passar por um segundo controlo de segurança. Pode consultar toda esta informação na página web do aeroporto ou perguntar diretamente à tripulação.

- Permaneça atento à sinalização e aos ecrãs de informação do aeroporto para saber qual é a porta de embarque do próximo voo e para que se dirija mais rapidamente até ao mesmo. Horas antes da saída do voo de conexão, a companhia aérea, ou o próprio aeroporto, especificará nas suas páginas web ou apps os dados sobre o estado do seu voo e a porta de embarque do mesmo.

- Tenha à mão os documentos necessários para a viagem: Cartão de Cidadão ou passaporte e cartão de embarque.


2. O que acontece se perder o voo de ligação?

A principal razão pela qual poderá perder um segundo voo, é o atraso ou cancelamento de um primeiro. Quando isso acontece, as companhias aéreas pagam indemnizações aos passageiros que perdem a conexão entre dois voos.

É importante que conheça os seus direitos como passageiro. Quanto à perda de conexões, é preciso diferenciar entre os voos que estão na mesma reserva, ou seja, com o mesmo número de localizador, e os que foram adquiridos separadamente, pelo próprio viajante.

Para perdas de voos de escala com o mesmo número de reserva: as companhias aéreas devem facilitar um transporte alternativo até ao destino final e assegurar assistência aos viajantes, assim como indemnizar o passageiro caso este chegue ao destino final com um atraso de 3 ou mais horas. A assistência consiste em oferecer comida, bebida, comunicações (chamadas, correio eletrónico) e, se for necessário pernoitar, alojamento e transporte (entre o aeroporto e o alojamento, e vice-versa). Quanto às indemnizações, há causas pelas quais as companhias aéreas estão isentas de pagar aos viajantes. Caso tenha direito a receber alguma indemnização por atraso de um voo, as quantias são as seguintes:

- 250€ para voos de menos de 1.500 km.

- 400€ para voos entre 1.500 km y 3.500 km.

- 600€ para voos de mais de 3.500 km.

No entanto, para conexões entre voos que estão em reservas diferentes, as companhias aéreas não têm a obrigação de facilitar voos alternativos, isto porque são dois contratos de transporte distintos. Por isso, se não tiver outra opção além de adquirir os voos por separado, tente fazer uma reserva onde o tempo de conexão seja superior a 3 horas. Assim, evitará perder o segundo voo por atraso do primeiro ou, em caso de perdê-lo devido a um atraso superior a 3 horas do primeiro voo, pode solicitar uma indemnização ao primeiro voo e pedir um novo.

A documentação necessária para que possa pedir uma indemnização, por atraso ou perda de conexão, é a seguinte:

- Confirmação da reserva e itinerário que inclua o número da mesma, assim como os voos que inclui e respetivas datas.

- Cartão de embarque dos voos atrasado e perdido, imprimido ou em formato móvel. Guarde estes documentos em fotocópia, correio eletrónico ou em captura de ecrã.

- Cartão de embarque do voo alternativo.

- Tickets e facturas das despesas de manutenção não cobertas pela companhia aérea durante a espera.


3. Como funciona a recolha de bagagem nos voos com escala?

Se os voos que comprou têm o mesmo número de reserva, não terá que recolher as malas no aeroporto onde faz a escala. Não importa se os voos são ou não de companhias aéreas distintas. No primeiro aeroporto, será colocada uma etiqueta na mala para que esta vá diretamente até ao seu destino final. Pode confirmá-lo na etiqueta colocada na sua mala. A companhia aérea encarregar-se-á de transportar os seus pertences de um avião a outro, de forma a que os recorra apenas no último aeroporto.

Contudo, se os voos foram reservados separadamente, quer sejam da mesma ou de diferentes companhias aéreas, terá que recolher a sua bagagem no aeroporto onde fizer escala. Terá, então, que voltar a colocar a mala no porão para o seguinte voo e voltar a passar no controlo de segurança, o que implica muito mais tempo.

Além dos voos que não estão na mesma reserva, existem outros casos onde terá que recolher as suas malas e voltar a colocá-las no porão ao fazer um voo de escala, tais como:

- Realizar uma conexão em aeroportos de países onde as autoridades requerem que o viajante recolha os seus pertences por motivos de Alfândega, como acontece no México ou Estados Unidos da América.

- O voo de conexão parte de um aeroporto diferente ao que aterrou.

- A escala tem uma duração superior a 12 horas ou o próximo voo sai no dia seguinte.

- Parte da sua viagem é feita em autocarro ou comboio.

Uma das principais razões do atraso de entrega ou perda de bagagem nos aeroportos são as conexões. É certo que numa viagem longa não pode deixar de colocar a sua bagagem no porão, mas é aconselhável que leve consigo os objetos mais importantes numa mala de mão.

Antes de continuarmos com a resolução de mais questões, queremos dar-lhe um conselho importante: compre um seguro de viagem para que o proteja em todas as possíveis situações emergentes durante os voos de escala, tais como o atraso ou perda de voos.

Os seguros Totaltravel de InterMundial incluem as seguintes coberturas:

- Compensação económica por danos e perdas de bagagem e efeitos pessoais.

- Reembolso das despesas em productos de primeira necessidade devido ao atraso na entrega da bagagem.

- Procura, localização e envio de bagagem perdida.

- Reembolso das despesas adicionais de hotel, comida e transporte devido ao atraso à saída do voo.

- Se o atraso do meio de transporte causar perda de serviços contratados (como excursões, visitas, noites de hotel, comida, etc.), a asseguradora reembolsará o total desses serviços não usufruidos.

- Se o atraso do primeiro voo impossibilitar a conexão com o seguinte, será reembolsado com as despesas adicionais de transporte alternativo para que chegue ao seu destino, assim como as despesas de alojamento, comida e transporte durante a espera, mediante a apresentação dos comprovativos e facturas correspondentes.


4. Posso pedir que me entreguem a bagagem durante um voo de escala?

Se vai fazer uma escala de longa duração e quer que a bagagem seja devolvida no aeroporto de conexão, avise a quem estiver no balcão de informação e confirme que a etiqueta que colocam na sua mala corresponde ao aeroporto onde irás fazer escala. Deverá também informar-se sobre as condições de bagagem estipuladas na sua tarifa, porque podem limitar esta opção.


5. Posso sair do aeroporto durante um voo de escala?

Outra dúvida muito frequente sobre voos de escala é se pode ou não sair do terminal, para poder visitar uma cidade próxima ou passar tempo nos restaurantes ou lojas ao seu redor. A verdade é que nem sempre se pode sair do aeroporto durante um voo de escala. Por um lado, isto depende dos procedimentos e requisitos de imigração do país onde faz escala, já que alguns solicitam ao viajante um visto para poder sair do aeroporto (não sendo necessário visto para permanecer no aeroporto). No entanto, para realizar uma conexão em países como Rússia ou China, é necessário pagar um visto de trânsito, dependendo do aeroporto. Informe-se bem sobre estas questões antes de viajar.

Por outro lado, o tempo que dura a conexão pode ser determinante para que decida se vai sair ou não do aeroporto, durante a escala. Além de ter que passar pela Alfândega e pela imigração em alguns países, ao entrar outra vez no terminal, terá que voltar a mostrar o cartão de embarque e passar pelo controlo de segurança. Neste artigo, deixaremos alguns conselhos para que poupe tempo ao passar no controlo de segurança do aeroporto.

Em todo o caso, se puder sair do aeroporto durante a escala, planifique bem as atividades que vai realizar para evitar perder muito tempo, por exemplo, em transportes entre a localidade que vai visitar e o terminal do aeroporto.


6. Como poupar em voos de escala?

Em geral, os voos diretos são mais caros. No entanto, tenha em conta que fazer escala pode gerar uma série de gastos durante a espera no aeroporto, entre os quais bebida e comida. E mais, se tiver que deslocar-se até outro aeroporto próximo, terá que gastar mais em transporte, e se a escala durar demasiadas horas, terá que reservar um alojamento.

Por isso, se não encontrou um voo direto até o seu destino, tenha em atenção estes conselhos para que não gaste mais no aeroporto ao fazer escala.

- Utilize motores de buscas de voos para comparar o preço de voos diretos e voos com escala disponíveis.

- Tenha atenção ao número de horas que dura a escala, assim poderá fazer uma estimativa dos gastos que terá dentro e fora do aeroporto. Quanto mais longas forem as escalas, maiores serão as despesas. Por isso, se a diferença de preço entre o voo direto e o de escala não for muito grande, é melhor evitar os voos de escala.

- Compare os aeroportos onde tem a possibilidade de fazer escala. Os preços dos restaurantes, transporte e alojamento nos terminais ou arredores podem variar muito de cidade para cidade. Muitos terminais têm Wi-Fi grátis durante um tempo limitado, sendo necessário pagar para continuar a utilizar Internet.

- Repare se tem que mudar de aeroporto durante a escala, porque poupará não só em transporte, como também em tempo.

- Consulte a política da companhia aérea com respeito aos voos com escalas para que conheça os serviços que oferece a companhia para este tipo de viagens. Algumas incluem estadia gratuita em hotéis, quando a duração da conexão supera um determinado número de horas; outras propõem tours gratuitos pela cidade onde está localizado o aeroporto.

- Reveja os regulamentos de bagagem da companhia aérea para saber se tem que pagar para colocar a bagagem no porão.


7. Dois voos de escala e não embarcar num deles: é possível?

Por vezes é mais económico reservar um voo que faça escala no destino onde quer viajar em vez de reservar um voo direto até ao mesmo. Por outro lado, há viajantes que preferem renunciar o primeiro voo e sair desde o aeroporto onde faziam escala.

Por exemplo, se a sua intenção é viajar até Amesterdão desde Lisboa mas os voos diretos ultrapassam o seu pressuposto, vai procurar voos mais económicos desde Lisboa a outros destinos que incluam escala em Amesterdão. Ou, ao contrario, tem reservado os voos Barcelona-Madrid-Buenos Aires e decide viajar até Argentina desde a capital de Espanha. Serão possíveis estas duas opções?

No primeiro caso, o que deverá fazer é informar o aeroporto de Lisboa para que a sua mala saia no aeroporto de Amesterdão e não no destino final. Nas duas situações, sobretudo ao viajar com a mesma companhia aérea, é importante que se informe sobre a cláusula no show, ou seja, as consequências de não se apresentar a um dos voos, e comunicá-lo à empresa em questão para evitar problemas.


8. Como aproveitar o tempo de espera durante os voos de escala?

Se vai passar várias horas no aeroporto até à saída do próximo voo, damos uma série de recomendações para que não se aborreças. Viaje com um livro ou decarregue previamente música, jogos ou filmes nos seus dispositivos móveis, já que o Wi-Fi do aeroporto pode falhar ou ser pago. Se optar pela segunda opção, viajar com as baterias do telemóvel, tablet ou portátil carregadas é fundamental. Não se esqueça dos aurículares.

Nos aeroportos há muitos recintos onde pode passar o tempo como lojas de souvenirs, de produtos locais e de roupa, restauração, zonas infantis, etc. Se não tem tempo suficiente para sair do aeroporto, explorar o terminal pode ser uma forma de conhecer parte dos costumes do país onde faz escala.


9. Posso dormir no aeroporto onde faço escala?

Descansar no aeroporto em vez de alugar um hotel é um dos truques para poupar em voos com larga escala. Há aeroportos onde é possível pagar quartos por horas ou tomar banho. Consulte estes serviços na página web do aeroporto. Também existem apps e páginas web que analisam os melhores aeroportos e em que zonas é possível descansar e relaxar.

Para que possa descansar o máximo possível, leve consigo roupas quentes, tampões para os ouvidos e uma máscara que tape os olhos. Tenha cuidado com os seus pertences pessoais enquanto descansa. Neste outro posto tem mais conselhos sobre como passar a noite num aeroporto.


10. Stopover: Posso alargar o tempo de escala para visitar a cidade?

Uma escala normal tem o nome de layover enquanto que uma escala de maior duração chama-se stopover (por vezes com uma duração superior a 24 horas). Isto permite desfrutar da cidade onde está a fazer conexão, em vez de esperar umas horas no aeroporto. O stopover implica fazer voluntariamente uma escala durante mais horas do que as necessárias com o objetivo de poupar nos gastos da viagem, fazer turismo ou por razões de negócios. No caso de querer fazer um stopover, terá que recolher a bagagem de porão.

Cada companhia aérea controla os stopovers em função dos seus interesses. Algumas oferecem-no gratuitamente, outras combram taxas, fazem-te pagar mais a partir de um certo número de escalas e também há as que oferecem descontos em certos serviços (alojamento, tours ou transportes) com o objetivo de promover o turismo em certos destinos.

Para fazer uma escala stopover é importante consultar as condições das companhias aéreas para comprovar se permitem esta possibilidade e a que taxas está sujeito. Posteriormente, procura voos em modo multidestino para verificar os preços.

Esperamos ter resolvido as tuas dúvidas sobre como funcionam as escalas nos aeroportos. Lembra-te! Antes de embarcar, compra um seguro de viagem que facilite assistência médica no extrangeiro, para que evites gastos extra. Este seguro deverá cobrir as despesas provenientes das incidências dos teus voos, como atrasos, cancelamentos, perdas de conexão ou extravios de bagagens. E, se não puderes realizar a viagem por alguma razão ou regressar antecipadamente, um seguro de viagem cobre também estes contratempos.

Utilizamos cookies para te proporcionar a melhor experiência possível. Mais info.

fechar