Viagem ao estrangeiro: O que acontece com o meu telemóvel? O que é o roaming?


Se não pretende ficar desconectado, nem ter surpresas na factura durante a sua viagem ao estrangeiro, aqui estão todas as informações que precisa saber sobre o que é o roaming, uso de dados móveis e chamadas internacionais.

Graças ao telemóvel podemos encontrar-nos com amigos, evitar perder-nos em zonas desconhecidas, comprar o nosso próximo voo ou ver a nossa série favorita. A cada dia que passa, estamos mais convencidos de que somos seres dependentes deste aparelho: o telemóvel. Estar conectado durante 24 horas no nosso país é cada vez mais fácil graças às tarifas que nos oferecem as empresas telefónicas e à crescente proliferação de redes Wi-Fi públicas. Mas, o que acontece quando viajamos ao estrangeiro? Uma das coisas que mais preocupa a quem sai de Portugal em viagem é ter que pagar o roaming para poder realizar chamadas internacionais ou aceder à internet através de dados móveis. O telemóvel durante uma viagem pode ser muito útil.

Além de ajudar-nos a encontrar informação sobre o destino ou a localizar algum lugar de interesse, resolve incidentes como estes: contactar com a assistência do seguro de viagem para ir ao hospital, informar-se sobre possíveis mudanças no nosso voo no site da companhia aérea, etc.

Viajar até ao espaço Schengen

1. O que é o roaming?

O roaming implica a realização, receção de chamadas, SMS ou conexão à internet (roaming de dados) quando estamos fora da área de cobertura nacional da nossa operadora de telecomunicações.

Como funciona o roaming? Isto é possível graças aos acordos entre as operadoras dos diferentes países, que nos permitem utilizar de forma automática a rede de outra empresa estrangeira, podendo deste modo receber ou efetuar chamadas desde o nosso telemóvel. Por este motivo, as tarifas que se aplicam não dependem da operadora do nosso país de destino, mas sim do país onde estamos a viajar. Ter que pagar pelo roaming é uma das preocupações que temos quando viajamos para o estrangeiro. Vamos explicar como ativar e usar o roaming ou desativá-lo para evitar futuras surpresas na factura telefónica.


2. É verdade que já não existe o roaming na Europa e que já não é necessário pagar sempre que utilizar o telemóvel?

O roaming na União Europeia foi eliminado a 15 de junho de 2017 através de um acordo lançado pela comissão europeia, ou seja, usar o telemóvel nestes países não terá nenhum custo adicional (valores cobrados às taxas nacionais). Islândia, Liechtenstein e Noruega pertencem também a este acordo. Algumas operadoras oferecem novas condições tarifárias em países fora da UE, como é o caso da Vodafone, que se estende aos Estados Unidos da América, Suíça, Albânia e Turquia.

No entanto, a UE estabeleceu alguns limites. Se passamos mais de quatro meses no estrangeiro sem usar a linha desde o nosso país, podemos ter que começar a pagar por abusar deste serviço. Relativamente ao uso de dados móveis, poderão cobrar um extra quando se supere um limite que se calculará com base à tarifa contratada. Este extra se situará nos 7,70 € por GB e é um preço que irá descender até os 2,50 € em 2022. Para saber se vamos poder utilizar a totalidade dos dados que oferece a nossa tarifa, dividimos o seu preço sem IVA com o número de GB contratados. Se esta divisão resultar num número maior a 3,85, não existem restrições.


3. Quanto custam as chamadas no estrangeiro?

Os preços para ligar a Portugal ou a qualquer outro país desde estados não comunitários - além da Islândia, Liechtenstein e Noruega - não dependem da nossa operadora, mas sim da zona tarifária do país de destino (2 ou 3). As operadoras nacionais podem estabelecer tarifas mais vantajosas para os seus clientes, como bónus diários ou incluir países como gratuitos à parte dos da UE.

Em geral, as operadoras telefónicas incluem nas áreas privadas de cliente aplicações para controlar o gasto de dados móveis e de chamadas quando estamos no estrangeiro, podendo estabelecer um limite. Além disto, a operadora informa ao viajante mediante SMS grátis quando este alcançar parte ou o total do limite estabelecido.


4. Como ativar o roaming?

Na maioria das operadoras telefónicas podemos ativar ou desativar o roaming sem nenhum custo adicional. Como desativar o roaming? É possível ativá-lo ou desativá-lo através do nosso telemóvel e desde as áreas de cliente das diferentes operadoras telefónicas portuguesas. Temos várias opções em função do que pretendemos: ativar ou desativar os dados móveis ou a possibilidade de realizar chamadas internacionais.

Como ativar ou desativar o roaming com a operadora telefónica:
- Roaming Vodafone Portugal:Como ativar o roaming vodafone? Tanto os clientes de contrato pré-pago como os de pós-pago têm ativado o serviço de roaming. É possível consultar a tarifa vigente e alterar o estado do roaming desde o site ou através da app My Vodafone. Através destes canais também é possível alterar a tarifa de roaming.

- Roaming NOS: Para ativar o roaming NOS terá de seguir uma das seguintes alternativas: lojas NOS (leve consigo o BI/cartão de cidadão), através da linha de apoio ao cliente voz móvel (16993) ou através de uma proposta de subscrição (disponível no site da NOS).

- Roaming MEO:Como ativar o roaming MEO? O roaming só fica ativo em clientes pré-pago após perfazer o total de 15€ em carregamentos. Em clientes pós-pago o roaming fica ativo automaticamente. Pode configurar, ativar ou desativar o serviço de roaming na sua área do cliente.

​ Não obstante, se quisermos garantir que o telemóvel não se conecte à internet, podemos desativar o acesso desde o nosso terminal. Evitaremos o uso automático de dados móveis para atualizar apps ou em zonas fronteiriças com um país onde não temos contratada nenhuma tarifa de roaming.

Como ativar ou desativar o roaming de dados desde o telemóvel:
- Android: ir a Definições e aceder ao menu de Conexões de rede. Clicar em Mais Redes e seguidamente em Redes móveis. Desativar os dados móveis implicaria perder a conexão também no nosso país.

- Iphone: Ir a Definições, clicar em Dados móveis e seguidamente em Opções, que nos permite ativar ou desativar a itinerância.

Se quisermos regular por completo o roaming, independentemente do dispositivo que tenhamos, é necessário contactar a nossa operadora, pois só eles podem ativar ou desativar por completo essa possibilidade.

O melhor é contactar a nossa operadora antes de sair do país, para assegurar-nos de que teremos conexão. Além disto, é também recomendável ver quais são as tarifas de roaming da nossa operadora e compará-las com as tarifas locais, para comprovar a melhor opção; talvez comprar um cartão SIM de uma operadora local seja uma melhor opção.


5. Como ligar para Portugal desde o estrangeiro?

Para realizar uma chamada internacional a Portugal desde o estrangeiro é necessário marcar 00 ou +, seguido do código internacional do nosso país, o 351, e o número fixo ou móvel.


6. Temos que pagar por aceitar chamadas no estrangeiro provenientes de outro país?

Se vai viajar para fora da União Europeia, os preços dependem de cada país. Quando está no estrangeiro paga as chamadas que realizar e as que receber. Quanto a estas últimas, pagará o custo da chamada ao estrangeiro menos o que paga a persona que lhe liga desde Portugal em função da sua tarifa, pois esta não tem como saber que se encontra noutro país. O pagamento de SMS e MMS que receba variam em função da fonte que os emite e da sua operadora.


7. Outras opções para realizar chamadas desde o estrangeiro.

Desbloquear o telemóvel
Outra opção é levar consigo um telemóvel desbloqueado e adquirir um cartão SIM de um operador nacional de esse país. É uma alternativa muito conveniente caso seja uma viagem de larga duração, já que as tarifas locais costumam ser muito mais económicas.

Comprar um cartão telefónico
Também podemos adquirir no país estrangeiro um cartão telefónico - de um número de minutos predeterminado -, podendo assim realizar chamadas desde qualquer telemóvel marcando o código associado que leva e seguindo as suas instruções.


8. Como funciona o roaming a bordo de um cruzeiro?

Dado que um cruzeiro navega pelos mares de vários países, muitos cruzeiristas preocupam-se com o regresso das suas férias porque podem levar um susto com a factura da operadora telefónica, sobretudo se o cruzeiro é fora da União Europeia. Para evitar surpresas, o ideal é manter o telemóvel desligado ou em modo avião durante a navegação para evitar que este se conecte à rede de satélite do barco e evitar que isto ocasione gastos adicionais.

Se tem ativa a tarifa de roaming, pode ativar o telemóvel e os dados quando o barco se aproximar da costa ou uma vez que chegue ao porto.

Para poder ter acesso à internet no barco é possível contratar bónus por minutos ou dias para aceder à rede Wi-Fi. Quanto às chamadas, é possível realizar chamadas internacionais mediante um cartão pré-pago adquirido no barco.

Hoje em dia, quem viaja ao estrangeiro sem o seu telemóvel? Durante a sua escapadinha, um seguro de viagem pode ser tão útil como um telemóvel. Porquê? Uma razão muito importante pela qual os viajantes contratam um seguro é podem receber assistência médica de qualidade no destino sem ter que pagar pela mesma. Em muitos países a assistência médica tem preços muito elevados. Por exemplo, nos EUA uma simples visita ao médico pode chegar a custar 100 €, mais do que o preço de um seguro de viagem.

Outras vantagens de um seguro de viagem? Permite recuperar os gastos de cancelamento das suas reservas caso não possa viajar ou caso tenha que interromper a sua viagem por algum problema emergente. Além disto, este tipo de apólices têm coberturas frente a perdas de bagagem ou atrasos e cancelamentos de voo, entre outras. Ao viajar com a InterMundial, as chamadas feitas desde o estrangeiro ao número de Assistência 24h podem ser feitas a pagar no destino ou ser reembolsadas.

Utilizamos cookies para te proporcionar a melhor experiência possível. Mais info.

fechar