Quais são os países que pedem visto aos portugueses?


Estes são os países que existem visto de entrada aos portugueses. Indicaremos como emitir cada um deles.

Sabia que o passaporte português é um dos mais poderosos do mundo? Sim, os portugueses podem viajar por motivos turísticos e com períodos de estadia limitados a mais de 150 países apenas com o passaporte, sem necessidade de visto. Entre estes destinos encontram-se a Tailândia, Filipinas, Japão, Argentina, México, Malásia, Indonésia ou Nova Zelândia. A estes países que não pedem visto aos portugueses somamos todos aqueles países da União Europeia, aos quais podemos viajar apenas com o cartão de cidadão. No entanto, existem países que pedem visto aos portugueses para entrar no seu território. E alguns destes países são destinos muito frequentados por viajantes.

O visto, imprescindível para viajar aos estados que o requerem, é uma autorização que otorga um país a um cidadão estrangeiro para entrar e permanecer temporariamente no mesmo. O visto é um documento anexado ao passaporte, emitido pelas autoridades para indicar que este foi inspecionado e considerado válido para as pessoas que entram ou saem de um país. Mas, que países exigem visto de trânsito?


Cada país emite diferentes tipos de visto em função do objetivo da viagem (turismo, estudos, negócios, trabalho, investigação, etc.). Cada um destes vistos varia em função do preço, forma e requisitos de inscrição. Neste artigo, iremos falar sobre os vistos de turismo dos destinos mais populares. Esperamos que, depois de ler este artigo, saiba como solicitar o visto que lhe será útil para a sua próxima viagem.

Como já dissemos, existem diferentes formas de emitir um visto. Muitos dos vistos podem ser emitidos online ou de forma presencial através do consulado ou embaixada correspondente ao país que vamos viajar. Existem alguns estados que pedem que os vistos sejam processados em sedes ou escritórios específicos. E também há países que solicitam ao turista uma autorização eletrónica de viagem e não um visto. Estas autorizações eletrónicas são solicitadas pela Internet. Vejamos quais são os países que pedem visto aos portugueses e como obter cada um deles.


eTA Canadá.

Não é necessário um visto para entrar no Canadá se viajar como turista. Além do passaporte em vigor, deverá ter a autorização eletrónica de viagem eTA (Electronic Travel Authorization). Esta autorização é exigida a quem viaje ao Canadá em avião e não tenha o cartão de residência permanente. Solicitar e obter o eTA é muito simples: basta preencher um formulário na página web do Governo do Canadá antes da viagem e pagar uma taxa de 7 dólares canadienses. Esta autorização é vinculada eletronicamente ao passaporte, pelo que não é necessário imprimir nada. A sua validez é de 5 anos, desde que o seu passaporte não caduque antes. Neste post encontrará mais informação sobre os requisitos para viajar ao Canadá.


ESTA EUA.

Para determinadas viagens, muitos portugueses não têm que emitir um visto para os Estados Unidos, o ESTA é suficiente. Para obter esta autorização eletrónica deverá cumprir com alguns requisitos: o objetivo da sua viagem deve ser turismo ou negócios -não trabalhar ou estudar-, a estadia deverá ser inferior a 90 dias, deverá ter um bilhete de ida e volta, entre outros.

O ESTA é solicitado neste site oficial, processo que apenas levará uns minutos. Tenha em conta que pode emiti-lo até 72 horas antes da entrada nos EUA, sendo necessário pagar 14 $ de taxa, um passaporte de leitura mecânica e fornecer dados pessoais, de contacto e, opcionalmente, do seu emprego atual. Após completar o formulário e pagas as taxas, receberá a confirmação para imprimir um número de solicitação que convém guardar. O ESTA caduca dois anos após a sua emissão ou até que caduque o seu passaporte. Se a sua solicitude de viagem não for autorizada e decidir continuar com os seus planos de viagem aos Estados Unidos, terá que solicitar um visto. Neste artigo encontrará mais informações sobre como conseguir o ESTA e outros requisitos para viajar aos Estados Unidos da América.


Visto para a China.

Se o motivo da sua viagem à China é fazer turismo, deverá solicitar o visto turístico, que autoriza uma estadia de 30 dias e apenas uma entrada. Saiba quais são os documentos necessários para viajar à China neste artigo.

Não é necessário visto para viajar a Hong Kong e a Macau, sempre que a estadia não supere os 90 dias, em cada cidade. Para a ilha de Hainan também não é necessário visto, embora as condições sejam distintas.


Visto para a Rússia.

Os portugueses precisam de um visto russo, cuja gestão requer planificar a viagem e reunir certos documentos, pelo que deverá fazê-lo com várias semanas de antecedência. A emissão do visto para a Rússia para portugueses pode ser feita no Consulado da Embaixada Russa em Portugal (Lisboa), no Centro de Solicitação de Vistos para a Rússia em Portugal ou por uma agência privada.

O visto de turismo para a Rússia autoriza uma estadia máxima de um mês e a sua única finalidade é a realização de atividades recreativas. Se viajar à Rússia em cruzeiro e fizer escala em algum dos portos do país, não será necessário emitir o visto para a Rússia, sempre que a estadia não supere as 72 horas e siga o percurso turístico programado para o grupo, nunca de maneira individual.

Para solicitar o visto para a Rússia deverá ter os voos, as moradas dos locais onde se vai alojar e uma carta de convite, além de ser necessário adquirir um seguro de viagem, entre outros documentos.

O preço do visto russo varia em função do tipo escolhido: o normal custa 58 € e demora uns 10 dias, o urgente, 113 € e demora 24 horas, desde a receção de toda a documentação. Neste outro post encontrará mais informação sobre a emissão do visto para a Rússia para portugueses.


eVisitor para a Austrália.

Existem diferentes tipos de visto para a Austrália para portugueses, pelo que será necessário emitir um ou outro, em função do motivo e da duração da sua estadia.

Se o seu propósito é fazer turismo ou negócios (realizar contactos empresariais, assistir a reuniões ou entrevistas, etc.), e não por trabalho remunerado, venda de produtos ou estudos, será necessária a autorização eletrónica de viagem à Austrália para cidadãos da União Europeia. O eVisitor permite entradas múltiplas durante um ano com estadias máximas de 3 meses por visita. Para emitir o eVisitor não será necessário ir à embaixada nem enviar o passaporte ou outros documentos. Poderá fazer o eVisitor online, gratuitamente. Mais informação sobre os restantes vistos e eVisitor neste outro artigo.


Visto para Cuba.

O visto turístico é imprescindível para viajar a Cuba. Este poderá ser emitido na Embaixada de Cuba em Portugal ou online. Custa 22 €.

Os requisitos para obter o visto para Cuba são: passaporte válido, preencher o formulário, apresentar os bilhetes de ida e de volta e pagar as taxas correspondentes. Além dos requisitos mencionados anteriormente, é também necessário contratar um seguro médico e de viagem.


Visto para a Índia.

O visto de turista ou e-Tourist Visa tem uma validez de 30 dias e apenas permite uma única entrada na Índia. Este tipo de visto à Índia só é admitido ao entrar no país através de um dos 24 aeroportos atualmente preparados para este tipo de vistos, entre os quais se encontram os de Delhi, Jaipur, Mangalore, Mumbai, Varanasi ou os 3 portos de mar: Cochin, Goa, Mangalore. Pode emitir o visto índio online através do site oficial (80 $).

Neste outro artigo, encontrará mais informação para viajar à Índia.


Visto para a Birmânia (Myanmar).

Os portugueses podem solicitar o visto turístico para o Myanmar através da Internet. O seu preço é de 50 $ e só é válido para uma estadia de 28 dias, com uma única entrada.

Com este visto, só se pode entrar no país através dos seus principais aeroportos: Yangon, Mandalay e Nay Pyi Taw.


Visto para o Camboja.

Para viajar ao Camboja é necessário um passaporte em vigor, com uma validez de mais de 6 meses e um visto. Mesmo sendo possível emitir o visto online antes de viajar, também é possível emiti-lo "on arrival" no Camboja, ao entrar no país. Isto é possível de duas formas:

- Nos aeroportos internacionais de Siem Reap e Phnom Penh, com o passaporte, fotografias e pagando uma taxa de 30 $ para o visto de turismo e de 35 % para o de negócios. Tenha em conta que esta taxa só pode ser paga em dólares, e convém informar-se sobre possíveis alterações deste preço.
- Em alguns postos fronteiriços terrestres com a Tailândia, Laos e Vietname.

A duração máxima do visto turístico para o Camboja é de um mês, prorrogável outro mês através da Imigração em Phnom Penh.


Visto para Laos.

Além do passaporte com uma validez mínima de 6 meses, para viajar a Laos é necessário um visto útil para uma estadia máxima de 30 dias, renovável em Vientiane. O visto para Laos pode ser obtido "on arrival", isto é, ao entrar ao país, pagando uma taxa de 35 $ ou em moeda local, tailandesa, cambojana ou vietnamita. É possível emitir o visto "on arrival" em Laos de várias formas:

- Nos aeroportos internacionais de Vientiane, Luang Prabang e Pakse.
- Em alguns postos fronteiriços com a Tailândia, Vietname e China.


Além dos países que exigem visto de entrada, alguns destes exigem também ao viajante a contratação de um seguro de viagem.

Como vimos, este é o caso da Rússia e Cuba, para os quais o seguro de viagem é obrigatório. No entanto, para os restantes países, a opção de adquirir este tipo de apólices é muito recomendável, visto que assegura uma assistência sanitária de qualidade sem ter que pagar por isso. Tenha em consideração que em países como os Estados Unidos ou Canadá, o preço do atendimento médico é elevadíssimo, enquanto que noutros, receber uma assistência médica adequada depende de clínicas privadas que se localizam em importantes cidades.

Um seguro de viagem como os da gama Totaltravel da InterMundial conta com as melhores coberturas médicas, desde uma visita ao médico até uma operação de urgência, incluindo transporte sanitário ao centro mais adequado ou repatriamento a Portugal. Estes seguros de viagem cobrem gastos relacionados com outras incidências importantes nas nossas viagens, como pode ser o cancelamento ou interrupção dos mesmos, a perda ou roubo de bagagem ou os atrasos e cancelamentos de transporte.

E sem deixar para trás o tema dos vistos, é importante saber que com estes seguros de viagem da InterMundial poderá receber informação sobre a gestão do seu visto e terá os gastos de gestão e obtenção de documentos que deva substituir por perda ou roubo durante a viagem cobertos. Também poderá cancelar a sua viagem se lhe roubarem documentos ou a bagagem, impossibilitando-o de iniciar ou seguir viagem.

Utilizamos cookies para te proporcionar a melhor experiência possível. Mais info.

fechar