Visto australiano para portugueses: qual devo solicitar?


Visto australiano para portugueses.

Viajar em cruzeiro até Sidney, mergulhar na Grande Barreira de Coral, estudar na Universidade de Melbourne ou surfar na praia de Bell. Se pretende visitar a Austrália para tornar realidade algum destes sonhos, será necessários que, ao planificar a sua viagem, solicite um visto. Não existe apenas um visto australiano para portugueses, mas sim vários.

O tipo de visto a Austrália para portugueses a emitir depende fundamentalmente do motivo da sua estadia no país: turismo, trabalho, estudos... alguns podem solicitar facilmente online, sem ser necessário ir ao consulado australiano. Iremos informá-lo das caraterísticas dos principais vistos, quanto custam ou como solicitá-los.


Visto australiano para portugueses: de qual preciso para a minha viagem?

Qualquer pessoa que não tenha nacionalidade australiana ou neozelandesa deverá obter um visto para viajar a Austrália antes de sair do seu país de residência. Como foi dito anteriormente, existem vários tipos de visto. Antes de solicitá-lo, deverá ter claro, além da finalidade da sua viagem, o tempo que vai permanecer na Austrália e, assegurar-se de que o seu passaporte está em vigor, com uma validade de 6 meses.

As autoridades australianas são muito rigorosas ao avaliar se o cidadão cumpre a finalidade para a qual emitiu o seu visto. Os cidadãos que viajarem com visto de turismo a Austrália e incumprirem a normativa do país ao procurar trabalho ou trabalhar durante esse período de 90 dias, poderão ser deportados de regresso a Portugal.

Se o motivo da sua viagem é praticar turismo, fazer negócios, trabalhar ou estudar durante uns meses, provavelmente tenha que solicitar algum destes tipos de visto a Austrália para portugueses.


Visto a Austrália para portugueses (de turista) ou eVisitor (subclass 651).

Mais do que um visto, o visto a Austrália para portugueses (de turista) é uma autorização eletrónica de viagem a Austrália cuja viagem seja por turismo ou negócios (realizar contactos empresariais, assistir a reuniões ou entrevistas, etc), mas não autoriza a prestação de serviços remunerados, nem a venda de produtos. Permite entradas múltiplas durante um ano, com estadias máximas de 3 meses por visita.

Para emitir o eVisitor não é necessário ir à embaixada nem enviar o passaporte ou outros documentos. Pode fazê-lo online de forma gratuita.


Visto ETA (subclass 601).

Este visto para viajar a Austrália deverá ser emitido se o propósito da viagem for de turismo, negócios, estudos e/ou realizar projetos de voluntariado. Tal como o eVisitor, permite múltiplas entradas durante o ano e permanecer até 3 meses contínuos. No entanto, custa 20 dólares australianos.

Este visto tem uma vigência de 12 meses. Cada estadia que desfrute na Austrália não poderá superar os 3 meses de duração. Também pode fazê-lo online.


Visitor Visa (subclass 600).

O Visitor Visa permite viajar a Austrália para fazer turismo, visitar amigos e familiares ou em negócios. A principal diferença entre visto à Austrália para portugueses eVisitor e o Visitor Visa é que este último permite a estadia no país durante mais tempo, tendo em conta que se pode emitir para períodos de 3, 6 ou 12 meses. O preço deste visto varia entre 135 e 1.000 dólares australianos. Também pode solicitá-lo online.

O Visitor Visa também pode ser emitido após chegar a Austrália através de outro visto, caso queira ficar mais tempo. 

Para estadias superiores é necessário solicitar outros tipos de visto. Para tal, informe-se na Embaixada da Austrália em Lisboa.

O Departamento de Imigração australiano removeu as etiquetas de visto para o passaporte. No entanto, é recomendado imprimir o visto eletrónico e viajar com ele.


Working Holiday Visa (WHV, subclass 462).

O Working Holiday Visa permite a estadia na Austrália durante um ano para viajar, estudar e trabalhar. Autoriza entradas e saídas múltiplas durante esses 12 meses de vigência. Não é possível solicitar este visto em qualquer momento, pois a possibilidade de estudar e trabalhar na Austrália depende do que o governo português e australiano lancem o programa Work and Holiday, que tem lugares limitados.

O WHV é válida apenas para jovens que tenham entre 18 e 30 anos no momento de solicitude e que não tenham nenhum filho a cargo durante o tempo de duração da estadia. Além disto, não poderá trabalhar mais de 6 meses nem estudar mais de 3. O seu preço supera os 400 dólares australianos.

Para este e para qualquer tipo de visto australiano, deverá criar uma conta ImmiAccount antes de proceder à solicitude online. Outras condições para obter o Working Holiday Visa são: nunca ter participado em programas similares, ter uma formação profissional ou pelo menos 2 anos de licenciatura completos, bilhete de ida e volta a Portugal e ter nível de inglês funcional. É também recomendável contratar um seguro de viagem que cubra as urgências médicas uma vez que seja concedido o WHV, visto que esta garantia não está incluída no visto.


Seguro de viagem para Austrália.

Tal como informa o Ministério de Negócios Estrangeiros, devido aos "custos muito elevados de todo o tipo de cuidados ou tratamentos médicos", é importante adquirir um seguro de viagem que inclua coberturas de assistência sanitária e repatriamento com limites de gastos amplios.

Tal como para emitir o visto a Austrália para portugueses, ao contratar um seguro de viagem é importante que saiba quanto tempo vai permanecer na Austrália e por que motivo, com o objetivo de escolher a apólice mais adequada para a sua estadia. Por exemplo, não necessitará o mesmo seguro para viajar a Austrália como turista durante 15 dias que para estudar durante 3 meses.

Na InterMundial encontrará vários tipos de seguro de viagem à Austrália.

Totaltravel: se a sua estadia na Austrália não superar os 3 meses. Este seguro de viagem garante assistência médica e hospitalária, repatriamento e outros gastos, como os derivados pelo cancelamento ou interrupção da viagem devido a causas importantes.

go | study: se é menor de 25 anos e vai estudar à Austrália, este seguro médico e de viagem conta com coberturas complementares para estudantes no estrangeiro como as de assistência médica, gastos odontológicos, fisioterapia ou hospitalização, ou seja, paga o bilhete de ida e volta e a estadia a um parente para cuidar de si durante o período de hospitalização.

Ao viajar à Austrália, além de realizar as reservas correspondentes, não se esqueça de emitir o visto australiano (neste link terá mais informações sobre todos os vistos) e adquirir o seguro de viagem mais adequado; pode poupar muitos euros. Recorde que os tratamentos médicos na Austrália são muito caros!

Utilizamos cookies para te proporcionar a melhor experiência possível. Mais info.

fechar