12 coisas que deve saber antes de viajar para as Filipinas


Resolva todas as suas dúvidas antes de viajar para as Filipinas através destas perguntas.

A Malásia, Tailândia, Indonésia e Vietnam são os países mais visitados do Sudeste Asiático. No entanto, são cada vez mais os turistas que decidem que as Filipinas são o primeiro destino a visitar não só desta região do planeta, mas também da Ásia. Se também vai viajar para as Filipinas para ver a beleza das suas mais de 7.000 ilhas, certamente tem algumas dúvidas por esclarecer. É necessário um visto? Qual é a melhor altura do ano para ir? Existem voos diretos desde Portugal?

Antes de chegar a Manila ou de mergulhar numa das suas praias de sonho, organize bem a sua viagem para as Filipinas para desfrutar ao máximo no destino.


1. Quando viajar para as Filipinas?

A melhor época para viajar para as Filipinas é entre janeiro e fevereiro, pois coincide com a estação quente e seca. A ausência de chuvas, tufões e calor sufocante fazem com que estes meses sejam os de temporada alta nas Filipinas. Planifique a sua viagem com antecedência para encontrar preços vantajosos em voos domésticos e hotéis.

Os meses de março, abril e maio também são bons para fazer turismo nas Filipinas, embora as temperaturas sejam um pouco mais elevadas e os campos tornam-se menos verdes. No entanto, é uma boa época para visitar as zonas montanhosas.

Deverá ter em conta que as estações invertem-se quando mais a sul, zona onde as chuvas estão presentes entre dezembro e março.

As ilhas Filipinas são especialmente atingidas por tufões, que em conjunto com as chuvas, costumam estar presentes desde junho até ao último trimestre do ano, sendo mais fortes em agosto. São mais agressivos e constantes no norte do país, no entanto, as zonas do centro e do sul também são atingidas por estes fenómenos.

Se realmente tiver que ir às Filipinas nesta altura do ano, lembre-se de que, embora os tufões apareçam e se movam rapidamente, é possível prever a sua aparição e rota. Por isso, consulte diariamente as previsões no site da PAGASA para evitar zonas chuvosas e tufões, que são suscetíveis de provocar grandes estragos devido ao vento e inundações. Além disto, o mau tempo fará com que aumentem outras incidências durante a sua viagem, como os cancelamentos de voos e barcos.


2. Que documentos são necessários para viajar para as Filipinas?

Quem tiver o passaporte português em vigor não necessita de visto para viajar às Filipinas, sempre que a estadia não supere os 30 dias. É imprescindível levar um bilhete de ida e volta imprimido, ou um bilhete desde as Filipinas até um terceiro país.

Se necessitar ou desejar prolongar a sua estadia nas Filipinas além de 30 dias, poderá fazê-lo durante mais 29 dias. Para isso, é necessário pagar um imposto e realizar o procedimento no posto de Imigração da zona de Intramuros de Manila, nos escritórios do Metro Manila ou nos departamentos de imigração de outras províncias. Nas recomendações de viagem do Ministério dos Negócios Estrangeiros encontrará esta e outras informações.


3. Como viajar para as Filipinas?

Embora não existam voos diretos desde Portugal para as ilhas Filipinas, mostraremos várias opções para viajar para as Filipinas.

A maneira mais cómoda é fazer uma única escala desde Lisboa, a ser possível com a mesma companhia aérea. A conexão costuma ser feita nos aeroportos de Doha, Dubai, Hong Kong, Istambul ou Abu Dhabi.

A opção mais económica costuma incluir escalas num aeroporto da Europa (Roma, Paris, Amesterdão, Frankfurt, Munich, etc.) e outra na Ásia (China, Qatar, Emirados Árabes Unidos, Arábia Saudita, etc.) e desde aí voar com uma companhia aérea de baixo custo até Manila ou outro aeroporto filipino, como os de Cebu, Davao, Ilha de Luzon, Puerto Princesa, Kalibo, etc.


4. É necessário alguma vacina para viajar às Filipinas?

Não é obrigatória nenhuma vacina mas são sim recomendadas as da Hepatite A e B, febre tifóide e tétano. Por isso, antes de realizar a sua viagem para as Filipinas, dirija-se a um Centro de Vacinação Internacional.


5. Há que ter em consideração outras questões sanitárias durante uma visita às Filipinas?

É desaconselhável beber água da torneira ou consumir gelos cuja água não tenha sido filtrada ou fervida, assim como frutas e legumes sem descascar.

Os medicamentos com os quais viaja necessitam de uma declaração médica. Viaje com a quantidade necessária e leve uma receita médica onde inclua a dose, duração e causas de tratamento.

Proteja-se dos mosquitos, muito presentes na época chuvosa, com repelentes e roupas adequadas para evitar o contágio de doenças como o dengue e malária. Foram também detetados casos de Zika nas Filipinas.

Para evitar ser contagiado pela raiva, evite o contacto com animais, tanto abandonados como domésticos.


6. É perigoso viajar para as Filipinas?

Se se está a perguntar se viajar para as Filipinas é perigoso, a resposta é não. A única zona que o MNE destaca como insegura nas suas recomendações de viagem é a ilha de Mindanao.

Outras zonas que a mesma fonte recomenda estar informado sobre os acontecimentos e tomar as devidas precauções de segurança são as ilhas do Palawan, Bohol, o distrito de Quiapo em Manila, assim como as grandes aglomerações (eventos em massa, centros comerciais, estádios, aeroportos, portos, etc) e zonas centrais da capital e outras cidades importantes, sobretudo de noite. Sendo assim, é recomendado planificar os deslocamentos em transportes seguros.

As Filipinas são um país com atividade vulcânica e clima adverso. Por isso, consulte diariamente as previsões meteorológicas e o site da instituição meteorológica nacional PAGASA para conhecer e evitar as zonas onde estão previstos tufões ou tempestades tropicais. Deverá também visitar o site do Instituto de Vulcanología e Sismología das Filipinas PHIVOLCS para estar informado sobre o estado dos vulcões e o respetivo raio de perigo.

Para poder ser localizado em todos os momentos e mediante emergências, inscreva-se no Registo do Viajante e facilite os seus dados de contacto e os do seu seguro de viagem.


7. Preciso de um seguro de viagem para as Filipinas?

O atendimento médico e a qualidade das infraestruturas sanitárias só é adequada nas grandes capitais das Filipinas, onde os hospitais estão acreditados internacionalmente. Nas restantes cidades e povoações rurais existem poucas clínicas e as que existem são de má qualidade.

Como deverá saber, os portugueses não estão cobertos pelo regime de Segurança Social nas Filipinas, pelo que qualquer forma de assistência médica gera um custo por parte do viajante. Em caso de acidentes ou problemas de saúde, é provável que os gastos aumentem se tiver que se deslocar a uma clínica na capital mais próxima para fazer exames e tratamentos médicos.

Por isso, o MNE aconselha a compra de um seguro de viagem que inclua gastos de repatriamento ou transporte a centros médicos de outro país.

Um seguro de viagem como o Totaltravel da InterMundial inclui as seguintes coberturas indispensáveis para estar protegido ao viajar às Filipinas.

- Atraso e cancelamento do transporte. Tendo em conta que as Filipinas são um país composto por uma multitude de ilhas, deverá utilizar diversos voos domésticos ou ferris para visitá-las. Por isso, a probabilidade de assumir gastos inesperados de comida, bebida, transporte e alojamento durante a espera pelo meio de transporte aumenta.

- Devido ao uso frequente de meios de transporte nas Filipinas, este seguro de viagem também inclui gastos por roubo, danos, atraso ou perda de bagagem.

- Além disto, o atraso do meio de transporte pode fazer com que percas uma conexão ou impedir que desfrute de excursões ou noites de hotel reservadas no destino ao que viajava. O seguro de viagem também o compensa por esses gastos.

- Cancelamento ou interrupção da viagem. Ir às Filipinas implica a reserva antecipada de voos e outros transportes, alojamentos e excursões. Por isso, o Totaltravel também tem em conta estas causas importantes que podem surpreendê-lo antes de iniciar a viagem. Cancelar a viagem leva à perda de uma grande quantidade de dinheiro, dinheiro que pode recuperar graças aos seguros de viagem da InterMundial.

- Esta apólice também inclui indemnização por acidente e gastos por danos a terceiros ou responsabilidade civil.

Se vai praticar desportos como mergulho ou senderismo durante a sua estadia nas Filipinas, o seguro mais adequado será o que inclua coberturas para proteger as incidências mais importantes derivadas destas atividades: acidentes, busca e resgate em montanha, exames diagnósticos, material ortopédico, tratamento de reabilitação, cancelamento de excursões ou aulas, etc. Todas estas garantias, além das de assistência em viagem, estão incluídas no seguro desportivo Totalsports. Portanto, ao adquirir este seguro não necessitará de uma apólice adicional para viajar às Filipinas.


8. Como pagar nas Filipinas?

A moeda oficial das Filipinas é o peso filipino (PHP). Atualmente, 1 EUR = 55,42 PHP.

Na maior parte do país o euro pode ser trocado em bancos e em casas de câmbio reconhecidas, exceto em pequenas localidades fora da capital, pelo que convém viajar com uma certa quantidade de dólares (1 USD = 50,74 PHP). Ao contrário do que acontece na maioria dos países do mundo, nas Filipinas o câmbio oferecido nos aeroportos é melhor do que o oferecido em qualquer outro estabelecimento. Não é necessário justificar os cambios realizados nas fronteiras de saída.

É provável que tenha problemas para localizar multibancos para estrangeiros em localidades pequenas. Viaje com uma quantidade suficiente em numerário se vai se deslocar por zonas rurais ou ilhas mais pequenas. Procure estar presente e atento ao realizar pagamentos com o cartão de crédito para evitar cópias da mesma ou cobros incorretos.

Recorde também que nas Filipinas cobram-se taxas por utilizar aeroportos, portos ou a entrada nas ilhas. Na localidade turística de El Nido (Visayas) é cobrada a Eco Tourism Development Fee (ETDF) ou taxa ambiental ao fazer excursiones.


9. Onde alojar-se nas Filipinas?

As Filipinas são um país que visitam mais viajantes a cada ano que passa, e as possibilidades de alojamento crescem juntamente com as infraestruturas turísticas. Por isso, encontrará alojamentos de todos os tipos e adaptados a qualquer bolso: casas e resorts de luxo, bungalows, hotéis, apartamentos privados, etc.

Para quem, além de planificar, quiser improvisar na visita às Filipinas, recomendamos reservar um alojamento no motor de busca mais popular do país, Agoda, com um funcionamento muito similar aos que se usam em Portugal. Recomendamos também consultar fóruns e blogs de viagem, cujas opiniões ajudarão a decidir em que hotel ou apartamento ficar nas Filipinas. Como em qualquer outro lugar do mundo, será mais difícil encontrar alojamento durante a temporada alta e em zonas de grande afluência turística.


10. Como deslocar-se numa viagem às Filipinas?

- Avião, ferri e bangka para ir de ilha em ilha.

As Filipinas têm 7.000 ilhas e é um dos países do sudeste asiático onde mais meios de transporte tem que usar se quiser aproveitar a sua viagem ao máximo.

Para se deslocar de ilha em ilha deverá reservar voos internos ou ferris. Nas Filipinas existem 5 empresas que fazem quase 100% dos voos nacionais, sendo algumas delas de baixo custo. Quanto ao transporte marítimo, este é em muitas ocasiões a única forma de chegar ou sair de uma ilha. Nas Filipinas existem imensos barcos que fazem rotas por todo o país. Outra opção para trajetos pequenos no mar é optar por um barco rápido. Como já comentamos, os cancelamentos de voos e ferries durante a época de tufões é muito frequente.

Procure planear as deslocações de uma ilha a outra antes de viajar às Filipinas. Desta forma, será muito mais fácil conseguir bilhetes a um bom preço.

O bangka é um barco que os turistas costumam usar para visitar as ilhas paradisíacas e praias das Filipinas. Percorre um curto trajeto e costuma fazer paragens na praia para praticar desportos de água, como snorkel e também para fazer churrascos.

- Deslocar-se na cidade.

O meio de transporte mais usado pelos filipinos para deslocar-se nas cidades é o jeepney, que funciona como um autocarro, com linhas, paragens e preços fixos. As pessoas costumam pedir ao condutor para parar em determinados lugares que nao sao de paragem obrigatória. Este colorido meio de transporte é muito económico mas costuma admitir mais passageiros do que o estabelecido e nao tem ar condicionado.

Mais caros que o jeepney, existem o táxi como e os triciclos a motor, sendo que é melhor acordar um preço antes de realizar o trajeto. Se vai viajar com bagagem, opte por um táxi porque é mais espaçoso que os triciclos.

- Deslocar-se nas ilhas.

O autocarro é o melhor meio de transporte para realizar trajetos longos e com bagagem dentro de uma mesma ilha. Existem diferentes tipos, com ar condicionado ou nao. Pode aproveitar para realizar trajetos noturnos, ganhando tempo e poupando em alojamento. Os horários de transporte são relativos, pois estes não partem até que se completem. Poderá também mover-se de uma localidade a outra em vans. Conduzir nas Filipinas.

Não é a opção mais recomendada durante a sua viagem às Filipinas, muito menos durante a noite. As estradas não se encontram em bom estado e o trânsito costuma ser abundante. Convém utilizar as estradas principais. É verdade que alugar uma moto permitirá passear pelas ilhas à sua maneira. É possível conduzir com a carta de condução portuguesa e passaporte se a sua estadia nas Filipinas não superar os 90 dias.


11. O que comer nas Filipinas?

A cozinha filipina baseia-se em arroz, que se consume mesmo ao pequeno almoço, encontrará pratos cujo nome será familiar: lechon (porco assado), longanissa (uma espécie de chouriço agridoce), chicharrón (pele de porco frita), empanada (não como a de atum, mas se de massa frita e recheada de verduras, ovo e carne picada), pork adobo (porco marinado em salsa agridoce), yema (parecidas às de Santa Teresa), leche flan (de leite condensado), turrão (massa frita recheada com banana), etc.

Nas karinderias poderá desfrutar da comida local a um bom preço.

Além do arroz, a base da cozinha filipina é carne de frango e de porco. Como dizíamos, o arroz é também comido ao pequeno almoço, acompanhado de ovo, carne ou derivados. O leite é muito caro, pelo que costumam beber sumo. Ao lanche, pode ir a uma das padarias que existem no país e provar algum dos seus económicos pães doces e salgados. Para almoçar ou jantar terá à sua disposição, uma vez mais, arroz, pratos à base de frango, carne de porco ou peixe, geralmente fritos, em molho, sopa ou grelhados. Além das frutas tropicais como o mango e sobremesas que já mencionamos, na rua poderá encontrar o halo halo (granizado enriquecido com feijão doce, frutas, leite, etc) ou o buko juice (água de côco).


12. O que ver e fazer nas Filipinas?

Para desfrutar da melhor maneira uma viagem às Filipinas seriam necessárias várias semanas, devido à vasta extensão de ilhas. Se tiver 15 ou 20 dias livres, o ideal é centrar a sua viagem em uma ou duas regiões ou ilhas principais próximas. Desta forma, a sua viagem será melhor e evitará passar grande parte da viagem a bordo de diferentes meios de transporte. Tenha em conta que apenas trajetos em desde e até às Filipinas perde quase dois dias de viagem.

É difícil, mas iremos tentar resumir os lugares imprescindíveis a visitar nas Filipinas.


12.1. Luzón.

Se chegar às Filipinas através do aeroporto de Manila, chegará à ilha de Luzón, a maior do país. Visitá-la por completo implica apanhar autocarros noturnos ou voos domésticos. Durante a sua estadia na capital, Manila, poderá percorrer o bairro de Intramuros, o Parque Rizal e visitar, além da sua catedral, algumas das suas igrejas e basílicas.

Em Luzón também poderá fazer trekking nos terraços de arroz milenários de Banaue e Batad, estas últimas são muito conhecidas pelas cascatas de Tappiya. Outra opção para fazer senderismo nas Filipinas é na localidade de Sagada, com as suas fantásticas grutas, cascatas e caixões suspensos de Echo Valley.

Se quiser nadar entre tubarões baleia (de janeiro a abril), vá até à cidade de Legazpi e daí até à povoação de Donsol. Para desfrutar das paisagens vulcânicas, faça uma excursão até ao Pinatubo. Pode andar até à sua cratera, onde terá à sua espera um maravilhoso lago.

Vigan é outra opção a contemplar em Luzón.

Uma das melhores praias nas Filipinas está na povoação de Pagudpud. É a Saud Beach, uma das infinitas praias de areia branca e águas turquesas.


12.2. Palawan.

Luzó é a ilha maior e Palawan é a ilha que mais turistas visitam, turistas estes que costumam chegar através do aeroporto de Puerto Princesa. Ao procurar esta ilha na internet terá como resultado numerosas imagens das águas turquesas de El Nido, um arquipélago de ilhas que poderá recorrer em bangka, o que permitirá desfrutar de praias paradisíacas.

Puerto Princesa também oferece a opção de ver tubarões baleia (de abril a outubro). Desde esta capital ou desde El Nido também poderá visitar Port Barton, uma povoação tranquila onde pode alojar-se e desfrutar das suas praias e natureza.

Se se estava a perguntar onde fazer mergulho nas Filipinas, aqui tem a resposta. Mergulhar nas águas de Coron permitirá desfrutar dos restos de barcos da II Guerra Mundial.


12.3. Visayas.

Muitos turistas não finalizam a sua viagem pelas Filipinas sem visitar algumas das ilhas que fazem parte da região de Visayas. Muitas delas permitirão que desfrute das incríveis praias e paisagens naturais, além de desportos aquáticos.

As ilhas mais visitadas em Visayas são Bohol e Boracay. A primeira tem muitos lugares de interesse: Colinas de Chocolate, igrejas coloniais, rio Lobos e os tarsius ou macacos tarsius. Em Bohol poderá chegar a Panglao pela ponte que as une. Boracay, além de ter praias incríveis, é popular pelo seu ambiente noturno.

Outras ilhas que poderá parar são Siquijor e Cabú, a segunda cidade mais importante das Filipinas e que serve de conexão para movimentar-se a muitos destinos de Visayas.

Para fazer snorkel ou mergulho nas Filipinas, explore as águas próximas à ilha de Negros (Apo, Dauin ou Sopalay) ou as de Balicasag, próxima a Panglao, onde poderá encontrar tartarugas marinhas e belos recifes. Mergulhar na ilha de Malapascua (Cebú) permitirá estar próximo ao tubarão raposa, nada perigoso.

Utilizamos cookies para te proporcionar a melhor experiência possível. Mais info.

fechar