Conselhos para preparar a sua primeira viagem de esqui


Viagem para esquiar: o que é preciso saber?

Alguma vez sonhou em deslizar na neve mas nunca se atreveu? Já lhe propuseram realizar uma viagem de esqui mas, além de nunca ter experimentado desportos de inverno, tem dúvidas sobre como planear a sua viagem? Com estas dicas, poderá preparar e realizar a sua viagem para esquiar com as devidas medidas de segurança.


Treine antes de começar a esquiar.

Tanto o esqui como o snowboard são desportos muito intensos. Portanto, os músculos e articulações devem estar preparados para tal esforço. Convém não passar de uma vida sedentária a esquiar durante vários dias porque, além de sobrecarregar os músculos, pode se magoar. Tonifique as pernas ao correr ou a andar a pé e exercite-se para aumentar a força dos quadríceps e glúteos.


A que estação de esquí devo viajar?

Onde ir esquiar é algo que depende do tipo de viagem que deseja fazer: esquiar num lugar perto da sua casa, num destino internacional para descobrir um outro país ou em família numa estação de esqui para ir com crianças. Existem várias estações de esqui: com muitas atividades de après-ski, estações tranquilas e sem aglomerações, com muitas pistas verdes para iniciantes ou estações com pistas difíceis para si.


O alojamento nas viagens para esquiar.

Em viagens para esquiar, o alojamento é algo que devemos reservar com alguma antecedência para que a nossa viagem de esqui seja mais económica e para que possamos encontrar o melhor lugar para dormir. Tal como a estação, escolheremos o alojamento segundo as nossas preferências. Por exemplo, se viajar com um grupo muito grande ou com crianças, se calhar a melhor opção seja um apartamento próximo à estação. Se o que quer é movimentar-se por diferentes estações, ou realizar um safari ski, o melhor é alojar-se num sítio a uma distância intermédia. Quanto à escolha entre apartamento ou hotel, depende dos gostos e do pressuposto de cada um.


Sobre o transporte.

Se escolheu um destino internacional para a sua viagem à neve e pretender deslocar-se em avião, informe-se sobre as medidas de transportar os equis, já que na maioria dos casos é necessário reservar e pagar um suplemento. O mesmo ocorre se viajar em autocarro ou em comboio. Nestes casos o melhor é reservar o quanto antes, assim poderá escolher os dias que quer e será mais económico. Se decidir movimentar-se em carro, nao subestime a montanha e leve as correntes de neve. Pratique, antes de sair de casa, a sua colocação e retire-as, para que, caso seja necessário, o faça o mais rápido possível.


O que é o forfait? E o skipass?

O forfait é o passe que o identifica na estação e permite aceder e movimentar-se pelas pistas de esqui através dos teleféricos. Sem este passe, pode esquiar na pista, mas terá que se deslocar a pé na montanha.

Embora possa contratar pacotes que incluam alojamento e forfait, escolha os dias do forfait com base na sua condição física e planeamento. Se for passar muitos dias, talvez num dia tenha vontade de esquiar apenas meio dia e passar o resto da tarde num spa ou pode preferir mudar de estação devido às más condições climáticas.

O skipass é um sistema de acesso a faixas mais rápido e que pode recarregar pela Internet.


As pistas de esqui.

Planeie o seu trilho e leve sempre consigo um mapa. Assim, poderá descobrir as encostas ou áreas que mais gosta ou que se adaptam ao seu nível e saberá como ir de uma pista para a outra, aproveitando melhor o seu tempo na neve. Seja ciente do quanto domina o equipamento e a técnica de esqui e não deslize numa pista que não esteja ao seu nível. Do menos ao mais difícil, as pistas estão classificadas por cores: verde, azul, vermelho ou preto, além de outros tipos e itinerários exclusivos para os profissionais deste desporto.

Se for um especialista e gostar de freeride ou fora de pista, sendo considerado fora de pista qualquer zona da montanha que não sejam as pistas da estação, assume riscos como o custo de resgate, que pode chegar a ser muito alto, sobretudo se for necessária a assistência de um helicóptero.


Viaje com um seguro de esqui.

Quer decida realizar uma viagem para esquiar em Portugal, quer decida realizar uma viagem para esquiar no estrangeiro, o resgate em pistas não é gratuito, pelo que se não levar um seguro de esqui terá que suportar os custos sozinho. Um seguro para praticar desportos de neve com o Wintersports irá protegê-lo em qualquer lugar do mundo com uma cobertura ilimitada de gastos de procura e resgate tanto em pistas como em montanha, e até mesmo em helicóptero.

Além disto, o seguro para desportos de inverno da InterMundial assume os gastos de aluguer do material desportivo em caso de que a companhia aérea o perca ou caso se estrague por acidente na estação. Outros gastos que pode recuperar são os do custo do forfait e aulas contratadas que não possa desfrutar caso sofra algum acidente ou doença.

O Wintersports é um seguro flexível que lhe dá a possibilidade de ampliar gastos de reabilitação caso se lesione, podendo acudir a uma assistência médica privada para tratar-se.

Além de cobrir a realização de mais de 20 desportos de neve, o Wintersports é também um seguro de viagem que o assiste durante toda a estadia mediante incidências e gastos de assistência médica, repatriamento, problemas com a bagagem, transporte, perda de reservas contratadas ou cancelamento e interrupção da viagem, entre outros.


Como escolher o equipamento e a roupa adequada para esquiar.

Na sua viagem de esqui não deve faltar um bom equipamento, nem roupas cómodas que o protejam do frio e do sol.

Quanto ao equipamento de esqui para amadores, é melhor optar por esquis polivalentes que se adaptem a todos os tipos de pistas e formas de deslize. Além do nível, é importante ter em consideração a altura e o peso do esquiador.

Ao escolher as botas, aconselhe-se com um profissional da loja. Para encontrar o par ideal, deverá ter em consideração o nível de esqui que possui, o tamanho e a forma do seu pé. Os iniciantes devem escolher botas com um índice Flex 60 ou inferior, o que indica uma rigidez suave que permitirá alterar a posição e exercer pouca resistência à flexão. O tamanho das botas de esqui é baseado no sistema Mondopoint, que é equivalente ao comprimento em centímetros do nosso pé. Meça o seu pé maior, pois os nossos pés não são idênticos. As várias marcas projetam modelos mais ou menos amplos. Também não descuide a escolha de meias e palmilhas, se precisar. As botas podem perder quase metade do seu volume depois de esquiar durante vários dias, pelo que não deve escolher umas botas largas.


As fixações unem a bota à tábua, pelo que é necessário escolhê-las bem, por questões de segurança. Também é necessário escolhê-las segundo o peso, altura, tamanho de calçado, idade, nível e forma de esquiar.

Relativamente à roupa de esqui, se for principiante deverá saber que não é preciso levar três casacos e 5 polos para não passar frio na neve. Se calhar fique surpreendido ao saber que com três camadas de roupa são suficientes. Em primeiro lugar, necessita de uma camisa e de umas calças térmicas que guardem o calor mas que sejam transpiráveis. Um casaco polar irá protegê-lo do frio, um anorak e umas calças impermeáveis irão cortar o vento e afastarão a humidade. Se fizer calor, retire o polar e as calças térmicas, mas nunca o anorak.

Além disto, é muito importante levar umas luvas impermeáveis, um gorro e uma gola, capacete e óculos de proteção para proteger os seus olhos dos raios ultravioleta.

Antes, durante e depois, é recomendável aplicar protetor solar e labial para que a sua pele não se queime e é importante parar de vez em quando para recuperar forças comendo barras energéticas, chocolate ou frutos secos e claro, água.

Utilizamos cookies para te proporcionar a melhor experiência possível. Mais info.

fechar