Espaço Schengen: Que países abrange? Preciso de um visto schengen?


Como sei se preciso de um visto para visitar os países do espaço Schengen?

O visto Schengen supõe a vantagem de poder viajar a qualquer um dos 26 países do espaço Schengen durante um período máximo de 3 meses, a cada 6 meses. O espaço Schengen é constituído por 26 países europeus que decidiram eliminar todos os controlos nas suas fronteiras interiores, o que implica que com este documento não é necessário adquirir um visto adicional para cada país. Neste artigo, mostraremos os passos para obter o visto Schengen, sendo que um deles é adquirir um seguro de viagem com as coberturas específicas que iremos detalhar mais abaixo.

Se vai viajar durante um período máximo de 90 dias, a cada 6 meses, a um ou vários países da Europa, talvez seja necessário obter o visto Schengen, embora isto dependa da sua nacionalidade e da normativa de cada país de destino.

Viajar até ao espaço Schengen

O que é o espaço Schengen? Que países abrange? Preciso de um visto?

O que é o espaço Schengen?
Os países do espaço Schengen funcionam, em termos migratórios, como um único país ao manter uma política comum de vistos. A partir do Tratado de Schengen (1985), os países Schengen decidiram eliminar os controlos nas fronteiras entre si e manter controlos comuns nas fronteiras exteriores.

São 26 os países do espaço Schengen, sendo que 22 pertencem aos 28 países da União Europeia e os restantes 4 não pertencem à União Europeia.

Então, os países que pertencem ao espaço Schengen são: Alemanha, Áustria, Bélgica, Dinamarca, Eslovénia, Espanha, Estónia, Finlândia, França, Grécia, Holanda, Hungria, Islândia, Itália, Letónia, Liechtenstein, Lituânia, Luxemburgo, Malta, Noruega, Polónia, Portugal, República Checa, República Eslovaca, Suécia e Suíça.

Além dos países que fazem parte do espaço Schengen mencionados anteriormente, Mónaco, San Marino e a Cidade do Vaticano mantêm acordos de controlo de fronteiras com países da UE, pelo que também fazem parte do Espaço Schengen. Andorra também não exige visto até 90 dias de viagem.

 

Por um lado, existem cinco países europeus fora do espaço Schengen. É o caso da Bulgária, Chipre, Croácia, Irlanda e Roménia, que têm as suas próprias normas de entrada ao país.

Por outro lado, existem quatro países pertencentes ao espaço Schengen e que são europeus, mas não fazem parte da UE. É o caso da Islândia, Liechtenstein, Noruega e Suíça.

Então, não preciso de visto Schengen para entrar na Europa?
Se a sua intenção for passar uma temporada superior a três meses num mesmo país pertencente ao espaço Schengen, é necessário visto.

Se a sua estadia ultrapassar os 90 dias e não tiver o visto para o espaço Schengen, corre o risco de ser deportado caso for apanhado por um oficial das forças de segurança. Ao ser deportado, fica proibido de entrar na União Europeia durante o período de um ano.

A cada período de 180 dias, os cidadãos brasileiros podem estar dentro do espaço Schengen durante 90 dias. No entanto, existem muitos turistas que pensam que ao entrar e sair de um país da UE, será iniciado um novo prazo de 90 dias, o que é completamente errado. Ou seja, se um cidadão brasileiro ficar na UE durante 90 dias, terá que passar outros 90 fora da União Europeia para que se possa reiniciar o ciclo.


Quanto tempo irei permanecer no espaço Schengen? Quantas vezes vou entrar e sair do mesmo?

Então, o que é o visto Schengen? O visto Schengen para brasileiros permite a permanência no espaço Schengen um máximo de 90 dias durante um período de 6 meses. É importante ter em consideração que o dia da chegada e o dia da partida contam como dias completos.

Normalmente, o visto é de entrada única, mas se quiser entrar e sair do espaço Schengen mais do que uma vez durante o período de validez do visto, deverá solicitar um visto Schengen de múltipla entrada. É evidente que uma vez esgotado o tempo de permanência que está no seu visto, deverá regressar ao seu país de origem. Poderá regressar ao espaço Schengen 3 meses mais tarde.


Que passos devo seguir para obter o visto Schengen?

Este visto pode ser solicitado 90 dias antes da data de partida. Primeiro, deverá agendar uma visita, com uma certa antecedência, no consulado do país do espaço Schengen ao que vai viajar. Deverá também completar o formulário de solicitude.

Os documentos necessários para o visto Schengen são: cartão de identificação que acredite a sua nacionalidade ou residência legal no país de origem, passaporte em vigor com fotografia atualizada, bilhetes de avião de ida e de volta, justificação do motivo da sua estadia (turismo, negócios, visita a familiares ou amigos, estudos, tratamentos médicos ou atividades artísticas, científicas, culturais, desportivas e religiosas), seguro de viagem e alguns documentos que certifiquem que tem meios suficientes durante a sua estadia e para poder regressar ao seu país de origem.
Por último, terá que pagar as taxas de gestão do visto e ir buscá-lo ao consulado.

O que faço se me negarem o visto?
Os solicitantes aos que forem negados o visto são informados por meio de uma notificação oficial e têm direito a repetir o seu processo de solicitude de vista Schengen, de acordo com a legislação de cada um dos países do espaço Schengen.

O país que negou a sua solicitude deverá incluir na notificação o motivo da mesma, assim como as condições para voltar a solicitar um novo visto. Poderá solicitar um novo visto assim que tenha eliminado os motivos que causaram a negação.

Passaporte

ETIAS, o que é?

A partir de 2021, os cidadãos brasileiros necessitarão pedir uma autorização online de viagem à Europa, também conhecida como ETIAS (Sistema Eletrónico para Autorização de Viagem), e pagar uma taxa de 7 euros por pessoa. O ETIAS é imprescindível para que qualquer brasileiro viaje até à Europa em situações de trânsito, comerciais, turísticas e médicas. O principal objetivo do ETIAS é fortalecer o controlo entre fronteiras e os níveis de segurança dentro da União Europeia.

Sendo assim, após a entrada em vigor do ETIAS, as autoridades de imigração do Espaço Schengen poderão solicitar uma série de documentos adicionais, entre os quais:

- Provas de recursos financeiros que sustentem o viajante durante a sua estadia no Espaço Schengen.

- Bilhetes de ida e volta para um destino ao qual o cidadão tenha a autorização para viajar.

- Seguro médico de viagem.

Passaporte

Seguro médico Schengen

Por isso, não se esqueças de assegurar a sua viagem com a compra de um seguro médico Schengen que garanta uma série de gastos médicos por hospitalização e repatriação. O seguro go | schengen de InterMundial é um seguro médico e de viagem ao mesmo tempo e tem os seguintes benefícios:

- 30.000€ em despesas médicas, incluindo intervenções cirúrgicas de urgência, exames médicos e medicamentos durante o internamento, sempre e quando estiveres internado pelo menos uma noite no hospital.

- Repatriamento ou transporte sanitário de feridos ou doentes.

- Repatriamento ou transporte do assegurado falecido.

Agora pode viajar por todos os países do espaço Schengen sem limitações e sempre protegido.

Utilizamos cookies para te proporcionar a melhor experiência possível. Mais info.

fechar